Buscar
  • Luciele Stochero Otorrino

Vamos falar sobre zumbido


Muitos pacientes têm a queixa da percepção de um barulho ou incomodo, nos ouvidos, que mais ninguém percebe. Zumbido, apito, chiado, tambor, cachoeira, cigarra... Não importa qual seja o tipo, a percepção desse som sem que haja fonte sonora externa é um dos grandes motivos de consulta médica.

O zumbido é um sintoma, não uma doença, e está relacionada a centenas de causas. A perda de audição é uma das principais causas, mas ele também pode estar relacionado ao uso de certos medicamentos, doenças do ouvido e do órgão do equilíbrio, alterações do metabolismo (diabetes, alterações de tireóide, alterações do colesterol), distúrbios de ATM, problemas neurológicos, doenças musculoesqueléticas, deficiências de vitaminas, tumores, entre outros.

A avaliação dos pacientes com zumbido engloba uma análise clínica detalhada e a realização de exames auditivos e laboratoriais. Exames de imagem como: tomografia, ressonância magnética ou outros exames específicos podem ser solicitados conforme o caso para elucidação diagnóstica e até exclusão de causas mais sérias.

O tratamento dependerá da causa. Uma vez identificada e tratada a causa do zumbido podemos obter a melhora completa dos sintomas. Porém muitas vezes não se identifica a causa ou não se consegue a cura. Para estes casos existem tratamentos medicamentosos ou clínicos que podem ser utilizados.

Algumas modalidades terapêuticas que podem auxiliar no alívio dos sintomas além do uso de medicação são o mascaramento sonoro que consiste em deixar uma fonte sonora com som ambiente como: músicas, TV, fonte de água, som de ventilador ou ar condicionado evitando assim o silêncio absoluto; o TRT (Tinnitus Retraining Therapy) que busca o alívio do zumbido através da neuroplasticidade e da habituação através de geradores de som específicos e o uso de aparelhos auditivos.

Se você sofre com esse problema procure um otorrinolaringologista e tente seguir essas dicas:

- Não se exponha a ambientes ruidosos;

- Não use fones de ouvidos com volume elevado;

- Evite alimentos com cafeína como: café, chimarrão e refrigerante;

- Faça lanches, evite ficar muito tempo em jejum ou ingerir grande quantidade de alimentos em uma única refeição;

- Reduza açúcares e carboidratos da dieta;

- Não fume e reduza o consumo de bebida alcoólica;

- Procure ter de 6 a 8 horas de sono diariamente;

- Realize atividades físicas habitualmente;

- Pratique meditação ou atividades relaxantes, tente controlar o estresse e a ansiedade, eles são grandes fatores de piora do zumbido;

- Existem diversos aplicativos disponíveis para celulares que auxiliam no mascaramento sonoro e no alívio do zumbido;

- Insista no tratamento, tenha paciência, pois os tratamentos para zumbido são a longo prazo.


67 visualizações

LUCIELE STOCHERO

OTORRINOLARINGOLOGISTA

CRM -RS 36868

RQE 30338

Rua Quinze de Novembro, 1068, sala 203

Centro

Santo Ângelo-RS

  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram

  Clique nos números                          /                           e  agende sua consulta pelo telefone ou                       e agende via whatsapp